Bobby Fischer
Escrito por Sérgio Rocha   
Domingo, 27 Abril 2008 12:07

Este foi o artigo sobre Grandes Jogos que publiquei na RPX Nº1 de Abril de 2008 e onde escolhi fazer uma pequena homenagem a um dos maiores símbolos do xadrez que partiu recentemente.

Spassky, B - Fischer, R

Islândia 1972

Recentemente Bobby Fischer, aquele que foi o mais mediático e polémico Campeão Mundial de sempre partiu para o Olimpo dos imortais precisamente aos sessenta e quatro anos, um por cada casa do tabuleiro de xadrez.

Robert James Fischer nasceu no dia 9 de Março de 1943 em Chicago e nunca conheceu o pai, o que segundo os testemunhos teve uma influência trágica em toda a sua vida. A mãe nem sempre tinha emprego regular e por vezes faltava a comida, o que levou a família para Brooklin onde Fischer conheceu o xadrez. De imediato o fascínio pelo novo jogo absorveu-o de tal maneira que a sua mãe sentiu necessidade de procurar um psiquiatra para avaliar o filho. Fischer ingressou no Clube de Xadrez de Brooklin tendo a sua ascensão sido vertiginosa e aos treze anos venceu o Campeonato Juvenil dos EUA e aos quinze tornou-se no mais jovem mestre de sempre.

Fischer foi o responsável pela total profissionalização do xadrez e a revolução que criou no xadrez só podia ser comparada à revolução de Steinitz. Passaram cem anos para haver uma nova ruptura desta magnitude no xadrez. Fischer tornou-se num assassino do tabuleiro e era incansável na procura de êxitos. Foi um génio solitário que enfrentou e desafiou toda a estrutura soviética no auge da guerra-fria e venceu! O Match do século teve lugar em Reykjavik em 1972, onde Fischer derrotou Spassky por 12,5 – 8,5. Fischer modernizou todos os conceitos do jogo, mas devido ao seu carácter abandonou a modalidade com apenas vinte e nove anos sem defrontar Karpov em 1975, que era o novo símbolo do regime soviético para recuperar a coroa. Em 1992 Fischer e Spassky jogaram um Match na então Jugoslávia naquela que foi a única aparição de Fischer depois do abandono.

Esta foi a última partida do Match que mais celebrizou o xadrez desde sempre e que deu a vitória e o respectivo titulo mundial a Fischer por 12.5-8.5


1.e4 c5 2.¤f3 e6 Uma grande surpresa de Fischer, que nunca antes tinha jogado esta variante da siciliana 3.d4 cxd4 4.¤xd4 a6 5.¤c3 ¤c6 [5...£c7 É o lance alternativo principal nesta posição] 6.¥e3 ¤f6 7.¥d3 [7.¤xc6 bxc6 8.e5 ¤d5 9.¤xd5 cxd5 10.¥d4 Spassky poderia aproveitar a ordem de jogadas das pretas de forma a atingir esta posição considerada melhor para as brancas] 7...d5 8.exd5 exd5 [8...¤xd5 9.¤xc6 bxc6 10.¥d4 dá vantagem às brancas] 9.0–0 ¥d6 10.¤xc6 [10.h3 0–0 11.¤ce2 ¦e8 12.c3 £c7 Seria uma melhor alternativa] 10...bxc6 A posição atingida é similar à da variante da Escocesa e não é considerada vantajosa para as brancas. 11.¥d4 0–0 12.£f3 ¥e6 [12...¤g4 13.g3 ¤e5 14.¥xe5 ¥xe5 15.¥xh7+ Dava vantagem imediata às brancas] 13.¦fe1 c5 14.¥xf6 £xf6 15.£xf6 gxf6

XABCDEFGHY
8r+-+-trk+(
7+-+-+p+p'
6p+-vllzp-+&
5+-zpp+-+-%
4-+-+-+-+$
3+-sNL+-+-#
2PzPP+-zPPzP"
1tR-+-tR-mK-!
xabcdefghy

 
O par de bispos pretos e a sua estrutura central de peões compensa claramente a restante estrutura de peões e pode-se avaliar a posição como preferível para as pretas 16.¦ad1 Com a ameaça de Be4 16...¦fd8 17.¥e2 ¦ab8 18.b3 c4 19.¤xd5 ¥xd5 20.¦xd5 ¥xh2+ 21.¢xh2 ¦xd5 22.¥xc4 ¦d2 23.¥xa6 As brancas jogam provavelmente com ideias de vitória devido aos dois peões passados, mas com [23.¦e2 ¦xe2 24.¥xe2 a5 25.a3 ¦e8 26.¥d3 dificilmente as brancas poderiam perder este final] 23...¦xc2 24.¦e2 ¦xe2 25.¥xe2 ¦d8 26.a4 ¦d2 27.¥c4 ¦a2 Um momento importante, as pretas não podem capturar em f2 [27...¦xf2 28.a5 ¦a2 29.a6 Com vitória branca] 28.¢g3 ¢f8 29.¢f3 ¢e7 30.g4?? Grave erro que dá boas possibilidades às pretas [30.¢g3 Seguido de f4 e não há maneira de as pretas criarem um peão passado nem de penetrarem com o seu rei.] 30...f5! 31.gxf5 f6 32.¥g8 h6 As pretas conseguiram um peão passado que pode decidir o jogo se as brancas actuarem com imprecisão. 33.¢g3 ¢d6 34.¢f3?? Mais um erro, f4 era obrigatório de forma a impedir a entrada do rei preto 34...¦a1 35.¢g2 Forçado, senão as pretas jogam Tg1 e o peão "h" teria o caminho livre 35...¢e5 36.¥e6 ¢f4 37.¥d7 ¦b1 38.¥e6 ¦b2 39.¥c4 ¦a2 Lance importante para ganhar tempo, impede a5 das brancas e ameaça f5 40.¥e6 h5 [40...¢g4 Era mais forte e assegurava uma vitória fácil às pretas] 41.¥d7 Lance secreto de Spassky que depois de analisar a posição não reatou a partida.

XABCDEFGHY
8-+-+-+-+(
7+-+L+-+-'
6-+-+-zp-+&
5+-+-+P+p%
4P+-+-mk-+$
3+P+-+-+-#
2r+-+-zPK+"
1+-+-+-+-!
xabcdefghy

Última posição do Match do Século 0–1.

FISCHER CAMPEÃO MUNDIAL DE XADREZ
 
Copyright 2008 Sergio Rocha